Jogadores famosos reúnem-se para arrecadar fundos para Júlia Abrame

    Tatuiana passou por transplante de medula óssea e luta contra o câncer

    0
    1722
    Ex-jogadores da seleção brasileira, além de ex-atletas que atuaram no Corinthians, Londrina e Palmeiras participaram da partida, para ajudar a menina (foto: Thalita Campos)
    Publicidade
    Alessandra Bonilha, dra
    Eletrofer
    EleService institucional
    Sta Tereza institucional
    Coplaspel

    No domingo, 10, o Clube de Campo de Tatuí sediou partida de futebol solidário em prol à menina Júlia Abrame de Oliveira, 6, que passou por transplante de medula óssea, no dia de 15 de fevereiro, e segue tratamento contra o câncer.

    Ex-jogadores da seleção brasileira, além de ex-atletas que atuaram no Corinthians, Londrina e Palmeiras, participaram da partida, para ajudar a família da menina. O jogo beneficente confrontou as equipes Amigos da Juju e Advento Futebol Clube Gol e Missão.

    Toda a renda adquirida com a venda dos ingressos será revertida à família de Júlia. O balanço do evento com o valor arrecadado ainda estava em andamento na data de fechamento desta edição (terça-feira, 17h).

    A menina, ainda em recuperação, acompanhou o jogo de perto. A partida começou por volta das 11h da manhã, quando as equipes entraram em campo e se perfilaram ao lado de Júlia. A torcida vibrou com a presença dela. Ovacionada, a garota jogou beijos para o público.

    Entre os ex-jogadores que participaram, estiveram Velloso, Túlio Maravilha, Weber Lima, Paulo Silas, Eliseu, Junior, Batata, Rodrigo Costa, Derley, Gustavo Nery, Carlos Alberto, Vitor e Jean Carlo.

    Publicidade
    EleService institucional
    Eletrofer
    Coplaspel
    Alessandra Bonilha, dra
    Sta Tereza institucional

    O organizador do evento, Farid Ohamad Jamoul, teve a ideia de promover o jogo após saber que a família da Júlia estava arrecadando dinheiro para conseguir reformar a casa onde moravam, com o objetivo de que a criança consiga se recuperar após o transplante.

    “Fiquei muito surpreso. Foi melhor do que esperávamos. Junto com os colaboradores, pudemos realizar esse evento e espero repetir outras vezes para poder contribuir com mais pessoas”, declarou o organizador.

    Na final do confronto, o placar foi o menos importante: tanto a organização, quanto a família de Júlia e os atletas que participaram da partida comemoram o resultado do evento.

    Para João Lima, presidente do Clube de Campo, sediar o evento marcou mais uma união comovente em nome de uma causa nobre.

    “É muito gratificante. Eu, como presidente, só tenho a agradecer a todo o povo de Tatuí e região e a todos os jogadores presentes. Ver toda essa união é muito comovente, e o Clube de Campo fica muito feliz em poder sediar esse evento tão grandioso”, disse ele.

    Ao O Progresso, Túlio Maravilha, atacante que já defendeu 35 clubes, incluindo Botafogo, Corinthians, Fluminense e Goiás, ressaltou a importância de realizar eventos beneficentes e aproveitar a “fama” para promover a solidariedade.

    “A gente fica muito orgulhoso em poder ajudar a Juju. Isso é o mínimo que jogadores famosos como nós devem fazer, por todo o carinho que recebemos da torcida. Devemos sempre prestar solidariedade”, afirmou o atacante.

    O ex-goleiro Velloso, comentarista do programa “Os Donos da Bola”, da TV Bandeirantes, afirmou que está acompanhando o caso da Júlia. “Sabemos como está a situação da Juju, mesmo após o transplante. E uma causa dessa nos deixa muito feliz em poder ajudar. É sempre muito gratificante poder contribuir”, comentou.

    Antônio Sérgio de Oliveira, pai de Júlia, emocionou-se durante a abertura do evento e também comemorou o sucesso da partida. “Estou muito feliz! A família está radiante com todo calor e todo amor que o público está entregando para a Juju. O que nos deixa mais felizes é saber que tudo isso é para a ela!”, declarou.

    A equipe Advento Futebol Clube Gol e Missão, convidada a participar do jogo, já é formada com o objetivo de ajudar. O projeto foi idealizado pelo pastor Cirilo Gonçalves e teve início em 2016.

    “A ideia do projeto é usar o futebol para eventos solidários e beneficentes, para ajudar o próximo. Toda partida que realizamos tem como plano de fundo a solidariedade. Não participamos simplesmente de um jogo de futebol”, explica Messias, integrante do grupo.

    Durante esses dois anos de existência, o Advento FC enfrentou equipes máster de Corinthians, São Bento, Ituano, entre outros, sempre em eventos solidários como causa maior.

    No ano passado, a equipe esteve em missão humanitária em Angola. Os jogadores passaram 15 dias no país africano, acompanhados de médicos, enfermeiros e psicólogos, e disputaram três partidas amistosas.

    Apesar do nome e de iniciar o projeto com integrantes adventistas, atualmente, o grupo conta com jogadores de outras religiões, como católicos e evangélicos, por exemplo.

    O projeto informa que dá assistência a jogadores e ex-atletas profissionais do Brasil e exterior, “utilizando o futebol para atrair o público e poder contribuir com eventos beneficentes e, ao mesmo tempo, levar a palavra de Deus adiante”.

    Após a partida em prol de Júlia, os jogadores das duas equipes e convidados se reuniram para um almoço em uma chácara no bairro Enxovia.

    Com a conclusão da refeição, os integrantes do time têm como tradição fazer uma reflexão de alguma leitura bíblica e entregar o “kit Advento”, composto por uma Bíblia, uma medalha, um CD com músicas evangélicas e instruções para facilitar a compreensão da “Palavra de Deus”.

    História de Júlia

    Júlia Abrame de Oliveira foi diagnosticada com leucemia linfoide aguda quando tinha apenas dois anos, em 2013. Desde então, começou a fazer tratamento contra a doença.

    Os pais, então, foram informados sobre a necessidade do transplante de medula óssea para a filha poder seguir com as sessões de quimioterapia e radioterapia.

    A busca por uma medula compatível mobilizou a cidade. Em outubro do ano passado, uma campanha de coleta do material recebeu mais de 1.600 pessoas interessadas em ajudar a jovem.

    “A Júlia, no momento, não pode sair de casa e nem receber visitas. Fora isso, tem uma vida normal de criança. Por enquanto, não pode ter contato externo, e alguns alimentos também não podem ser consumidos”, explicou Adriana Abrame, mãe da garota.

    Mesmo não encontrando doador compatível com o sangue de Júlia, os dados dos doadores foram inseridos no Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea).

    Por orientação médica, Júlia precisa de cuidados e qualquer coisa pode oferecer risco a ela. A criança tem crise alérgica e, se continuasse na casa anterior, poderia sofrer complicações.

    Uma campanha, realizada em fevereiro, arrecadou pouco mais de R$ 2.000 para a reforma da residência. A ação, feita pelo site “Vakinha Virtual”, tinha como objetivo arrecadar R$ 60 mil, suficientes para reformar a casa onde Júlia vivia com os pais e o irmão.

    Publicidade
    EleService institucional
    Eletrofer
    Coplaspel
    Alessandra Bonilha, dra
    Sta Tereza institucional

    DEIXE UMA RESPOSTA

    entre com sua mensagem
    entre com seu nome