Conservatório de Tatuí homenageia Abaçaí Cultura e Arte por 45 anos

Músicos farão recital de clarinete histórico e cravo neste sábado, às 18h

907
Recital será conduzido pelos músicos Pedro Persone (cravo) e Luciano Pereira (clarinete histórico) (foto: AI Conservatório)
Publicidade

Músicos do Conservatório de Tatuí farão um recital de clarinete histórico e cravo neste sábado, 10, para homenagear a organização social Abaçaí Cultura e Arte, que completa 45 anos. A apresentação será às 18h, na capela da fazenda São Bernardo, no município de Rafard. A entrada é gratuita.

O recital será conduzido pelos músicos Pedro Persone (cravo) e Luciano Pereira (clarinete histórico), com participação de Toninho Macedo (canto) e Jackson Ricarte (viola).

Pesquisadores da área de performance histórica, Persone e Pereira apresentarão obras escritas no século 18, como “Sonata para Clarinete e Baixo Contínuo”, do compositor italiano Gregório Sciroli (1722-1781), e “Sonata nº 4 para Clarinete e Baixo Contínuo”, do suíço Jean-Xavier Lefèvre (1763-1829).

O programa terá, ainda, peças de autores franceses, como “La Pothoüin”, de Jacques Duphly (1715-1789); “La Castelmore”, de Claude-Bénigne Balbastre (1724-1799); e “Le Vertigo”, de Joseph-Nicolas-Pancrece Royer (1703-1755), entre outras.

Nova gestora do Conservatório de Tatuí, a Abaçaí Cultura e Arte foi fundada em 1973, a partir de um programa de ação cultural desenvolvido em uma escola pública da cidade de São Paulo.

Publicidade

Enveredando, inicialmente, pelos caminhos do teatro amador, desenvolveu trabalhos voltados ao melhor aproveitamento da cultura popular e tem mantido uma atuação regular em prol da arte em suas diferentes vertentes.

O nome Abaçaí vem do tupi (a’wa-as’i). “É um espírito que habita os ermos das florestas e convida todos a dançar, cantar e fazer festas”, conforme divulgado pela assessoria de comunicação do CDMCC.

Usando o mito tupi como referência, a Abaçaí Cultura e Arte desenvolve diferentes ações no Estado de São Paulo, para promover a dança, a música, as festas e as tradições populares.

Performance histórica

A área de performance histórica do Conservatório estuda questões ligadas à “música antiga”, a praticada a partir da Idade Média. Com a chegada da modernidade, muitos instrumentos dessa época caíram no esquecimento e, com eles, a maioria das obras escritas no período.

Por volta de 1930, surgiu, na Europa, um grande interesse pelo resgate dessas composições. Estudiosos de música passaram a pesquisar as peças e as formas de interpretação da época – a performance histórica.

O Conservatório oferece vários cursos de instrumentos nesse segmento, incluindo flauta doce, cravo, baixo contínuo, cordas dedilhadas históricas, violino barroco, viola barroca, viola da gamba, violoncelo barroco e fortepiano, sendo este último o único curso oferecido no Brasil.

Para aulas e estudos, a instituição mantém dois cravos franceses de dois manuais, um cravo italiano de um manual, uma espineta inglesa, um clavicórdio não trastado e um fortepiano vienense de cinco oitavas. Mais no site: www.conservatoriodetatui.org.br.

Publicidade