Tatuí, 30 de Abr de 2017
Tatui
+18...+30° C
  • Polêmico
  • Cláudio Aldecir - em 25/02/2017 09:53:56

    foto: Arquivo Cláudio Aldecir

    Desta maneira, classifica-se a presença do craque Heleno de Freitas na história do futebol. Motivo atual de notícias, pois resolveram contar sua história em filme. Heleno de Freitas volta, digamos assim, “à moda”, nesta onda nostálgica quando muitos lançam livros biográficos ou neste caso em um filme.

    Mineiro de São João Nepomuceno (zona da mata mineira), Heleno era diferente do seu tempo. Advogado, alto nível intelectual, contrastando com o mundo do futebol daqueles anos 1940, quando fez fama de artilheiro, de arrumador de encrencas, polêmico e de muita boêmia.

    Sem dúvida, sua trajetória futebolística é ligada no Botafogo do Rio, o melhor da sua carreira. Todavia, começou no Fluminense. Jogou também na seleção, no futebol colombiano (Atlético de Barranquilla), Boca Juniors, Vasco da Gama.

    Esteve no Santos (participando de alguns treinamentos) e encerrou no América carioca, quando realizou um único jogo no clube e também no recém-inaugurado Maracanã, largando o futebol já debilitado por uma doença neurológica. Anos depois, faleceu num sanatório em Barbacena, também em Minas Gerais.

    Seus ataques de estrelismo, misturados com o inconformismo da ruindade de alguns companheiros de time, que os criticava abertamente, lhe valeram o apelido de “Gilda”. Este é o nome do filme e personagem da atriz Rita Hayworth, uma mulher de gênio forte e temperamental, assim como o craque.

    A foto é do Brasil no Sul-Americano de 1946. Em pé á esquerda: Norival, Ary, Domingos da Guia, Ivan, Ruy, Jaime e o auxiliar Hermógenes. Agachados, uma linha de ataque de respeito, somente craques: Lima, Zizinho, Heleno de Freitas, Jair Rosa Pinto e Ademir de Menezes.

    Inesquecíveis e fabulosos jogadores que fizeram a história do futebol.


    NOTA: As fotos são do arquivo pessoal do autor, que data de 50 anos. Ele, como colecionador e historiador do futebol, mantém um acervo não somente de fotos, mas de figurinhas, álbuns, revistas, recortes e dados importantes e registros inéditos e curiosos do futebol, sem nenhuma relação como os sites que proliferam sobre o assunto na rede de computadores da atualidade