Tatuí, 23 de Mai de 2017
Tatui
+18...+30° C
  • A família no desenvolvimento da criança
  • Maria Eduarda André Pedro * - em 02/02/2017 21:52:51

    Cada vez mais temos visto a família, especialmente a relação entre pais e filhos, ser foco de diversas áreas do conhecimento. Particularmente, a psicologia mostra-se como um campo promissor para apoiar pais e cuidadores na desafiadora tarefa de educar as crianças. Por isso, como psicóloga, espero poder contribuir para disseminar conhecimento e informações advindos do campo científico para a prática, na relação cotidiana entre pais e suas crianças.

    Se antigamente não se falava muito sobre o assunto não significa que ele não seja relevante. Para alcançarmos uma sociedade melhor, precisamos falar sobre nossas crianças, como elas estão sendo vistas e educadas.

    E se falar sobre as crianças é algo tão importante, necessariamente precisamos falar sobre quem cuida delas. Sendo assim, não há como abordarmos as crianças sem que levemos em consideração os pais e a importância deles e da família como um todo no desenvolvimento infantil.

    A família é o primeiro ambiente do qual a criança participa ativamente. Isso quer dizer que é no ambiente familiar que a criança vai ter seu primeiro contato com o mundo exterior. É por meio dos membros familiares, principalmente, que uma criança aprende a interagir com outras pessoas em outros ambientes. Portanto, ao estar inserida em um ambiente familiar, a criança influenciará e receberá influência de seus membros.

    De maneira geral, a família deve proteger, apoiar e oferecer bem-estar, afeto e segurança para a criança. Com isso, fica claro que a família não é um contexto importante apenas para contribuir para que a criança aprenda a falar e andar, por exemplo. Ela é mais do que isso. Ela é a maior referência da criança. Por isso, a forma como os pais cuidam e educam uma criança é extremamente relevante para o seu desenvolvimento.

    No entanto, assim como qualquer ser humano, os pais também cometem erros e, na maioria das vezes, por falta de conhecimento e apoio. Todos nós sabemos que educar uma criança é uma tarefa bastante desafiadora, afinal as crianças não possuem manual de instruções e cada uma é um ser único, com suas particularidades.

    Por isso, é importante que os pais não se sintam sozinhos diante da educação dos filhos. O aprendizado sobre o que é ser pai e ser mãe acontece aos poucos, na relação com a criança e com o ambiente externo. Muitas vezes, os pais estão tão imersos nesse processo que se sentem inseguros, frágeis e mostram-se pouco críticos com relação às informações que lhe são passadas a respeito da educação e comportamento das crianças. Por isso, é imprescindível que a família receba orientações sobre estratégias eficazes, baseadas em evidências científicas, para lidar com suas preocupações. Com isso, contribui-se para que os pais exerçam suas funções da melhor maneira possível, fortalecendo não só o desenvolvimento da criança como também as relações familiares estabelecidas.

    Em resumo, se melhoramos a forma como os pais educam e cuidam de seus filhos, aumentamos as chances de melhorar o comportamento das crianças. São as relações estáveis, construídas no ambiente familiar, que favorecerão para a criança transformar-se em um adulto apto a conviver em harmonia com a sociedade.

    Por isso, fica o convite para que possamos refletir mais sobre esse universo dos pais e filhos, tão encantador e desafiador ao mesmo tempo.

    * Psicóloga, mestre em psicologia pela USP - Ribeirão Preto e facilitadora do Programa ACT – Para Educar Crianças em Ambientes Seguros (programa de prevenção universal de maus-tratos e violência contra crianças e promoção de práticas parentais positivas)

    A família no desenvolvimento  da criança

     

    Maria Eduarda André Pedro *

     

    Cada vez mais temos visto a família, especialmente a relação entre pais e filhos, ser foco de diversas áreas do conhecimento. Particularmente, a psicologia mostra-se como um campo promissor para apoiar pais e cuidadores na desafiadora tarefa de educar as crianças. Por isso, como psicóloga, espero poder contribuir para disseminar conhecimento e informações advindos do campo científico para a prática, na relação cotidiana entre pais e suas crianças.

    Se antigamente não se falava muito sobre o assunto não significa que ele não seja relevante. Para alcançarmos uma sociedade melhor, precisamos falar sobre nossas crianças, como elas estão sendo vistas e educadas.

    E se falar sobre as crianças é algo tão importante, necessariamente precisamos falar sobre quem cuida delas. Sendo assim, não há como abordarmos as crianças sem que levemos em consideração os pais e a importância deles e da família como um todo no desenvolvimento infantil.          

              A família é o primeiro ambiente do qual a criança participa ativamente. Isso quer dizer que é no ambiente familiar que a criança vai ter seu primeiro contato com o mundo exterior. É por meio dos membros familiares, principalmente, que uma criança aprende a interagir com outras pessoas em outros ambientes. Portanto, ao estar inserida em um ambiente familiar, a criança influenciará e receberá influência de seus membros.

              De maneira geral, a família deve proteger, apoiar e oferecer bem-estar, afeto e segurança para a criança. Com isso, fica claro que a família não é um contexto importante apenas para contribuir para que a criança aprenda a falar e andar, por exemplo. Ela é mais do que isso. Ela é a maior referência da criança. Por isso, a forma como os pais cuidam e educam uma criança é extremamente relevante para o seu desenvolvimento.

    No entanto, assim como qualquer ser humano, os pais também cometem erros e, na maioria das vezes, por falta de conhecimento e apoio. Todos nós sabemos que educar uma criança é uma tarefa bastante desafiadora, afinal as crianças não possuem manual de instruções e cada uma é um ser único, com suas particularidades.

              Por isso, é importante que os pais não se sintam sozinhos diante da educação dos filhos. O aprendizado sobre o que é ser pai e ser mãe acontece aos poucos, na relação com a criança e com o ambiente externo. Muitas vezes, os pais estão tão imersos nesse processo que se sentem inseguros, frágeis e mostram-se pouco críticos com relação às informações que lhe são passadas a respeito da educação e comportamento das crianças. Por isso, é imprescindível que a família receba orientações sobre estratégias eficazes, baseadas em evidências científicas, para lidar com suas preocupações. Com isso, contribui-se para que os pais exerçam suas funções da melhor maneira possível, fortalecendo não só o desenvolvimento da criança como também as relações familiares estabelecidas.

              Em resumo, se melhoramos a forma como os pais educam e cuidam de seus filhos, aumentamos as chances de melhorar o comportamento das crianças. São as relações estáveis, construídas no ambiente familiar, que favorecerão para a criança transformar-se em um adulto apto a conviver em harmonia com a sociedade.

              Por isso, fica o convite para que possamos refletir mais sobre esse universo dos pais e filhos, tão encantador e desafiador ao mesmo tempo.

     

    * Psicóloga, mestre em psicologia pela USP - Ribeirão Preto e facilitadora do Programa ACT – Para Educar Crianças em Ambientes Seguros (programa de prevenção universal de maus-tratos e violência contra crianças e promoção de práticas parentais positivas)

     

    A família no desenvolvimento  da criança

    Maria Eduarda André Pedro *

    Cada vez mais temos visto a família, especialmente a relação entre pais e filhos, ser foco de diversas áreas do conhecimento. Particularmente, a psicologia mostra-se como um campo promissor para apoiar pais e cuidadores na desafiadora tarefa de educar as crianças. Por isso, como psicóloga, espero poder contribuir para disseminar conhecimento e informações advindos do campo científico para a prática, na relação cotidiana entre pais e suas crianças.
    Se antigamente não se falava muito sobre o assunto não significa que ele não seja relevante. Para alcançarmos uma sociedade melhor, precisamos falar sobre nossas crianças, como elas estão sendo vistas e educadas.
    E se falar sobre as crianças é algo tão importante, necessariamente precisamos falar sobre quem cuida delas. Sendo assim, não há como abordarmos as crianças sem que levemos em consideração os pais e a importância deles e da família como um todo no desenvolvimento infantil.     
        A família é o primeiro ambiente do qual a criança participa ativamente. Isso quer dizer que é no ambiente familiar que a criança vai ter seu primeiro contato com o mundo exterior. É por meio dos membros familiares, principalmente, que uma criança aprende a interagir com outras pessoas em outros ambientes. Portanto, ao estar inserida em um ambiente familiar, a criança influenciará e receberá influência de seus membros.
        De maneira geral, a família deve proteger, apoiar e oferecer bem-estar, afeto e segurança para a criança. Com isso, fica claro que a família não é um contexto importante apenas para contribuir para que a criança aprenda a falar e andar, por exemplo. Ela é mais do que isso. Ela é a maior referência da criança. Por isso, a forma como os pais cuidam e educam uma criança é extremamente relevante para o seu desenvolvimento.
    No entanto, assim como qualquer ser humano, os pais também cometem erros e, na maioria das vezes, por falta de conhecimento e apoio. Todos nós sabemos que educar uma criança é uma tarefa bastante desafiadora, afinal as crianças não possuem manual de instruções e cada uma é um ser único, com suas particularidades.
        Por isso, é importante que os pais não se sintam sozinhos diante da educação dos filhos. O aprendizado sobre o que é ser pai e ser mãe acontece aos poucos, na relação com a criança e com o ambiente externo. Muitas vezes, os pais estão tão imersos nesse processo que se sentem inseguros, frágeis e mostram-se pouco críticos com relação às informações que lhe são passadas a respeito da educação e comportamento das crianças. Por isso, é imprescindível que a família receba orientações sobre estratégias eficazes, baseadas em evidências científicas, para lidar com suas preocupações. Com isso, contribui-se para que os pais exerçam suas funções da melhor maneira possível, fortalecendo não só o desenvolvimento da criança como também as relações familiares estabelecidas.
        Em resumo, se melhoramos a forma como os pais educam e cuidam de seus filhos, aumentamos as chances de melhorar o comportamento das crianças. São as relações estáveis, construídas no ambiente familiar, que favorecerão para a criança transformar-se em um adulto apto a conviver em harmonia com a sociedade.
        Por isso, fica o convite para que possamos refletir mais sobre esse universo dos pais e filhos, tão encantador e desafiador ao mesmo tempo.

    * Psicóloga, mestre em psicologia pela USP - Ribeirão Preto e facilitadora do Programa ACT – Para Educar Crianças em Ambientes Seguros (programa de prevenção universal de maus-tratos e violência contra crianças e promoção de práticas parentais positivas)